Como escolher as Alianças? – Parte 2

Mais alguns pontos importantes na hora de escolher a aliança. Fique de olho!

 1

  1. Escolha o aro certo.O aro é a parte circular do anel que fica em volta do dedo. Ele é geralmente feito de ouro, prata ou platina, mas também pode ser feito outras combinações de metais. Quando você for escolher a aliança, é importante saber qual aro será melhor para vocês. Além disso, você deve saber mais sobre os materiais para não acabar sendo enganado. Aqui estão às informações que você precisa saber sobre os diferentes tipos de aros:38588500
  • O ouro no seu estado natural é amarelo-alaranjado, mas geralmente é combinado com outro metal para aumentar a durabilidade. Algumas pessoas preferem um amarelo mais claro ou o ouro menos puro como os de 14K ou 10K.
  • O “ouro branco” é o ouro combinado com outros metais com o propósito de obter uma coloração “branca”. Ele geralmente é revestido por ródio para uma aparência mais prateada e brilhante. Esse revestimento se desgasta com o tempo, mas muitas joalherias revestem de graça os anéis que foram vendidos lá.
  • A platina é dura, resistente e naturalmente prateada, mas irá se desgastar com o tempo e uso, perdendo sua aparência espelhada, o que não é necessariamente um problema. Como um aro e estrutura de ouro podem fazer com que um diamante pareça um pouco amarelado, não vale a pena comprar uma aliança desse material com um diamante claro (e consequentemente mais caro) nele.

5

  1. Escolha a cravação e a pedra correta.A cravação é a peça que conecta a pedra ao aro. Ela pode ser “prolongada” ou “invisível”. Alguns anéis combinam uma cravação de platina com um aro de ouro para dar um contraste entre o fundo dourado e a transparência do diamante sobre a platina. As cravações mais seguras são a cravação inglesa (onde o suporte da pedra é um aro de metal) ou a cravação com pelo menos seis garras, indicadas para anéis que serão usados diariamente ou durante a realização de atividades mais intensas. Aqui está o que mais você precisa saber para escolher a cravação e a pedra perfeitas para sua futura esposa:
  • Pedra: A pedra, geralmente um diamante, é o que caracteriza o anel. Segundo muitos, “quanto maior a pedra, melhor o anel”. Entretanto, é importante considerar as preferências e a personalidade dos noivos ao invés de simplesmente presumir isso. A pedra não tem que necessariamente ser um diamante, mas você terá que ter boas razões para escolher outra.
  • Os 4 pontos decisivos: O quilate, a cor, a claridade e o corte da pedra (geralmente, um diamante).
  • A zircônia cúbica. Ela é uma pedra de beleza quase idêntica à do diamante, tanto que às vezes só pode ser distinguida de um diamante por um joalheiro especialista. No entanto, ela é menos dura e resistente que um diamante, podendo se desgastar com o passar dos anos. Os diamantes artificiais, feitos em laboratório, também são uma alternativa aos diamantes tradicionais. Eles custam cerca de 5 a 10% do preço de um diamante real e possuem uma beleza similar. Quanto ao aro, um de prata revestido de ródio pode parecer idêntico a um banhado a ouro branco (exceto pela marca de identificação que um vendedor honesto deve colocar no interior). Essa pode ser uma boa opção para casais com pouco dinheiro. Uma alternativa seria investir em um diamante menor (pois o preço sobe exponencialmente com o tamanho da pedra), de mais ou menos meio quilate, e cravá-lo em um anel simples de ouro legítimo.

 demonstracao

  1. Escolha o tamanho certo.Escolher o tamanho certo do aro do anel é uma parte importantíssima do processo. Uma maneira de descobrir o tamanho de anel é visitar a uma joalheria para que tirem suas medidas.
  • É claro que, caso você não calcule o tamanho corretamente, você pode redimensionar o anel para torná-lo maior ou menor. Se não tiver certeza, procure errar para mais do que para menos. As joalherias cobram mais caro para aumentar um aro do que para diminui-lo, além do fato de que o resultado não será perfeito.
  1. Escolha uma boa joalheria.O ponto principal é lembrar que a loja mais cara não é necessariamente a melhor. Procure por lojas que façam você se sentir à vontade, que tenham atendentes simpáticos e que ofereçam conselhos úteis. Também tenha o cuidado de escolher um lugar que tenha preços que caibam no seu orçamento para evitar frustrações como “esse anel seria perfeito se não fosse tão caro”. Além disso, tente verificar se a joalheria é registrada, se tem certificados, se é reconhecida, etc. Tente também procurar a opinião de clientes em sites especializados na internet. Aqui estão outros pontos a serem considerados ao escolher uma joalheria:
  • Peça a amigos ou familiares casados que lhe indiquem uma boa joalheria.
  • Uma loja online também pode ser uma boa opção para a escolha do anel. Se você não tiver paciência para ficar ouvindo os vendedores tentando pressioná-lo a comprar a joia mais cara da loja ou outras joias além da que você procura, a internet é uma excelente alternativa. Confira se a loja possui uma ótima reputação, pois os riscos de comprar falsificações são bem maiores do que numa compra feita pessoalmente.
  • Outro fator a ser levado em conta é a possibilidade de personalizar a aliança.

 3

  1. Faça um planejamento financeiro.Há uma tradição que diz que você deve gastar dois meses do seu salário na compra do anel. Fazer ou não isso irá depender exclusivamente do seu desejo de seguir a tradição. O importante é que selecione um anel pelo qual você possa pagar, portanto tenha uma boa ideia de quanto você poderá gastar.
  • Diga ao atendente da joalheria os seus limites financeiros, assim ele/ela poderá lhe mostrar os produtos que cabem no seu orçamento.
  • Tenha em mente a possibilidade de comprar um anel personalizado. Converse com o atendente da joalheria sobre as opções de estilos, prazos de entrega e preço.

2

  1. Leve em conta a praticidade do anel.Tenha em mente que, quanto mais alta estiver a pedra, maiores as chances de se prender em roupas, equipamentos, e no cabelo.
  1. Considere a durabilidade do aro.A durabilidade é importante, já que as atividades diárias podem desgastar o anel. O trabalho em escritório é surpreendentemente desgastante, pois o papel age como um abrasivo suave em anéis de ouro. Titânio e aço também são materiais mais resistentes, enquanto o ouro, quanto mais puro for, mais delicado susceptível ao desgaste ele será.

4

  1. Conheça o seu diamante.Diamonds tendem a ser a escolha tradicional para alianças, pois são duradouros e combinam tudo. O diamante é o material mais duro que existe, por isso é o mais apropriado para ser a pedra preciosa das alianças. Eles não perdem sua polidez e são resistentes a arranhões. Diamantes só podem ser riscados por outros diamantes. Como os anéis de de casamento são usados diariamente, as pessoas preferem diamantes por se adequarem perfeitamente ao dia-a-dia, devido a suas propriedades acima mencionadas. Ao escolher um diamante, esteja ciente dos três primeiros dos 4 pontos decisivos:
  • Quilate: Essa é a unidade de medida do diamante, e refere-se ao peso da pedra (não ao tamanho da mesma).
  • Cor: A cor do diamante varia bastante e a maioria das pessoas prefere um diamante mais claro. As cores são qualificadas a partir da letra D (diamantes mais claros e raros) até Z (amarelados). A maioria dos diamantes com boa qualidade no mercado estará entre as categorias F e H e diamantes com cores até a categoria I são considerados bons, pois apresentam cores quase idênticas quando colocados nos anéis.
  • Claridade: Quanto menos imperfeições o diamante tiver, mais luz será refletida pelo diamante, fazendo com que ele brilhe mais. Naturalmente, quanto mais claro ele for, mais raro e mais caro ele será. Diamantes sem manchas na superfície ou imperfeições internas são extremamente raros de se encontrar.
  • A escala utilizada para a clareza grau vai de F1 para um diamante sem falhas, VVS1 e VVS2 para minúsculas inclusões, VS1 e VS2 para ligeiras inclusões, SI1 e SI2 para pequenas inclusões e I1, I2 e I3 para diamantes imperfeitos.
  • Os diamantes geralmente são ampliados 10 vezes para se observar suas imperfeições. Assim, até o VVS1 e VVS2 possuem imperfeições difíceis de serem vistas a olho nu. Isso significa que existe uma grande variedade de diamantes até para os orçamentos mais modestos. No entanto, preste bastante atenção caso a imperfeição possa ser vista a olho nu. A cor e a localização da imperfeição podem afetar a aparência do anel. Para ter uma segurança maior, olhe o diamante com uma lupa, mesmo que pretenda comprar um diamante mediano.
  1. Escolha o corte/lapidação certo.Existem várias maneiras de fazer o corte, o qual determina o nível de brilho do diamante. A lapidação que produz mais brilho é a redonda (ou brilhante), enquanto as lapidações do tipo radiante e princesa são boas para esconder imperfeições. Algumas outras lapidações são esmeralda, oval, pérola, retangular, triangular e em forma de coração. O formato oval é melhor para pedras largas e parece maior que o redondo. Um corte de alta qualidade (não necessariamente o “ideal”) é mais importante do que o peso ou que uma cor ou clareza de alto grau. O corte é um dos 4 pontos decisivos que você deve ter em mente ao escolher o anel.
  • Se os lados forem cortados no ângulo errado (às vezes por uma mão inexperiente, outras vezes propositalmente, para aumentar o peso ao aumentar as dimensões), uma parte da luz não será refletida na direção certa, fazendo com que o diamante fique com manchas amareladas ou amarronzadas, ou criando uma espécie de cisco visível em uma lupa.
  • É importante também fazer a sua escolha com base em catálogo de imagens.  Isso é ainda mais importante se você estiver comprando um anel de casamento de diamante na internet.

2

  1. Adquira o anel.Retire-o da loja pouco antes do casamento. Dessa forma, você irá evitar ter que se preocupar em mantê-lo em segurança. Aqui estão algumas coisas para manter em mente quando você estiver comprando o anel:
  • Peça um certificado de autenticidade e uma garantia junto com o anel. Certificados são importantes ao se adquirir um diamante para descobrir exatamente de onde eles vieram. Eles geralmente estão disponíveis apenas nas compras de diamantes maiores do que 1 quilate. Para diamantes menores, um certificado acrescentaria uma quantidade considerável ao custo da pedra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s