Destinos Nacionais para as férias de Julho

  1. Serra Gaúcha: Aglomera pelo menos 20 cidades cercadas de montanha, neblina e até neve. Onde é possível ver as belas paisagens, comer os famosos chocolates e degustar o melhor do vinho nacional, considerado uma das bebidas mais ideias para encarar o frio.Serra gaucha
  2. Monte Roraima: Localizado entre o Brasil, a Venezuela e a Guiana, o Monte de Roraima é um dos lugares mais lindos do norte do país. Entretanto, se você tem ideia de visita-lo é importante lembrar que não dá pra chegar até lá indo pelo Brasil. O turista brasileiro precisa ir até a Venezuela para chegar ao monte.monte_roraima_02
  3. Chapada dos Guimarães: Impressionantes paredões de arenito vermelho-alaranjado – marcas registradas da Chapada dos Guimarães – dão as boas vindas aos turistas que aportam na cidade, distante 69 km da capital Cuiabá. Porta de entrada doParque Nacional, a cidadezinha que leva o mesmo nome da reserva oferece pousadas confortáveis, restaurantes aconchegantes e uma pracinha (onde fica a bucólica igreja de Santana) que, nos finais de semana, funciona como feirinha de artesanato durante o dia e ponto de encontro dos visitantes quando a noite cai. chapada-dos-guimaraes-mato-grosso
  4. Jalapão: Parque Estadual do Jalapão fica no coração do país localizado entre a Bahia, o Maranhão e o Piauí. É considerado um dos cenários que mais representa os Sertões do Brasil. As dunas, poços e a vegetação de cerrado fazem do Jalapão o deserto brasileiro.jalapao
  5. São Miguel das Missões: Declarados como Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1983, São Miguel das Missões fica no Sítio Arqueológico de São Miguel Arcanjo. Essas ruínas foram construídas pelos padres jesuítas na primeira metade do século XVIII. Na mesma área você também encontra o Museu das Missões, com estátuas de imagens sacras feitas pelos índios Guarani. A cidade fica a 486 km de Porto Alegre.Ruínas do sítio arqueológico de São Miguel das Missões.  Dt. Mai.2006  Dt. Válida 00/04/2006
  6. Inhotim: Brumadinho guarda um dos maiores tesouros brasileiros, o Centro de Arte Contemporânea Inhotim. A fazenda do empresário Bernardo Paz é considerada o maior centro de arte a céu aberto da América Latina. Está localizada a 60 km de Belo Horizonte.inhotim
  7. Chapada Diamantina: A imponente cadeia de serras da Chapada Diamantina continua sendo um dos lugares mais interessantes de se visitar no Brasil. A Cachoeira da Fumaça com uma queda livre de 380 metros é uma das principais atrações turísticas ao lado das grutas espalhadas pela área.Chapada_Diamantina_Panorama
  8. Gramado: Com paisagens que parecem retiradas de um cenário, a cidade reúne casinhas em estilo enxaimel, ruas limpas e tomadas por jardineiras repletas de hortênsias e parques emoldurados por araucárias e pinheiros. Mas não é apenas pela aparência romântica que o cartão-postal da região atrai tantos visitantes. Ao combinar boas compras com gastronomia de primeira. Durante o invernoa cidade fica ainda mais aconchegante, com direito a jantares à beira da lareira para espantar o frio que chega junto com as geadas e névoas. Gramado-RS-
  9. Foz do Iguaçu: Com uma das molduras naturais mais bonitas do mundo, Foz do Iguaçu é praticamente uma Torre de Babel. Além dos brasileiros, argentinos e paraguaios que dividem a região da Tríplice Fronteira, a cidade é visitada por gente dos mais diversos cantos do planeta. Atraídos pelas cataratas do rio Iguaçu, um conjunto de 275 quedas d´água que chegam a 90 metros, os turistas encantam-se não somente com o visual, mas com as diversas maneiras de apreciá-lo. Foz-do-Iguaçu
  10. Campos do Jordão: Batizada de “Suíça Brasileira”, Campos do Jordão faz jus ao glamoroso título quando chega o inverno no Hemisfério Sul. A 1.628 metros de altitude (é o núcleo urbano mais alto do país), emoldurada pelas montanhas da Serra da Mantiqueira e pelos bosques coloridos com o amarelo dos plátanos, a cidade capricha na arquitetura típica europeia, na gastronomia que combina sabores e receitas do Velho Mundo e na programação erudita do Festival de Inverno, um dos mais conceituados do país quando o assunto é música clássica. Campos-do-Jordão
  11. Chapada diamantina: Nem só de praia é formada a paisagem da Bahia. No coração do estado está um dos mais belos cenários do país, salpicado de cachoeiras, grutas, cânions e vales. Cobiçado pelos amantes do trekking, o Parque Nacional da Chapada Diamantina tem atrações que extrapolam seus limites e se espalham por cidadezinhas que tiveram seu apogeu no final do século 19, quando a região era famosa somente pelas jazidas de diamantes. Chapada_Diamantina_Panorama
  12. Chapada dos veadeiros: Encravada no ponto mais alto doPlanalto Central, a 1.700 metros de altitude, a chapada é repleta de cachoeiras, piscinas naturais, cânions, riachos e matas de cerrado. Para proteger tanta beleza – no caso, pelo menos uma parte – o governo criou no início dos anos 60 um parque nacional batizado de Tocantins. Hoje, renomeado como Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, abrange uma área de 65.515 hectares colorida por flores e árvores como orquídeas, ipês, aroeiras e buritis. A reserva é ainda refúgio de animais ameaçados de extinção como o veado campeiro, o cervo do Pantanal, a onça pintada e o lobo-guará, além de abrigar tamanduás, tatus, cobras e espécies variadas de aves, como araras e tucanos. Na área do parque, que abrange parte do município de Alto Paraíso e dos distritos de São Jorge e Cavalcante, há apenas duas trilhas abertas para visitação. Elas levam a belíssimos saltos que chegam a 120 metros de altura; e também aos cânions do Rio Preto e da Carioca. Para fazer os trekkings, em especial o que leva aos saltos, é recomendável estar com a forma física em dia, levando em conta os trechos íngreme. Chapada-dos-Veadeiros
  13. Bonito: seria uma pacata cidadezinha do interior se, em meados dos anos 70, o peão de uma fazenda não tivesse descoberto um buraco no chão. Dentro do buraco de 72 metros de profundidade – batizado de abismo Anhumas – havia um imenso lago de águas cristalinas tomado por estalactites. Aos poucos, o tal buraco, a encantadora gruta da Lagoa Azul, as cachoeiras e os rios incrivelmente transparentes e repletos de peixes coloridos ganharam fama e infraestrutura turística, tornando a região, na década de 90, uma espécie de Disney ecológica. bonito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s